quarta-feira, março 05, 2008

Só, rir.

Na casa do sr. Tristão era tudo fechado.
Os olhos, o ouvido, o andado.
A casa do lado era da dona Alegrinha,
Das boas novas se intitulou a madrinha.
Corria pra contar, gritava a 4 cantos, 7 notas e todos os instrumentos musicais.
Mas do sr. Tristão ouvia o de sempre: muitos ais.
Dona Alegrinha se zangava e não sabia
que na verdade era ele quem doía.
Uma ferida bem guardada, cicatrizada em calmaria,
ferroava seu pobre rosto
toda vez que ele sorria.

2 comentários:

Na toca do coelho disse...

Tristão rouba energia de quem não o é!

Q aprenda a deixar a luz entrar pela janela da sala, do quarto, da cozinha... de todo lugar.

MARIANA NONONO

Cris disse...

Sussy poetisa! Sr. Tristão e Dona Alegrinha formam um belo par.
Adorei!